Aletoriedades

Escrevendo pela primeira vez pelo aplicativo do wordpress no celular. A tecnologia não é linda? Pena que eu não tenho muita intimidade com tecnologia. Admiro muito as pessoas que sabem mexer e entendem de tecnologia, como meu digníssimo namorado e meu moderníssimo pai, mas eu… Necas de pitibiriba. Era pra eu saber usar tudo, ou ao menos era pra eu entender de tecnologia melhor que meu pai, né. Mas minha genética puxou minha mãe e fico lesada em frente a um aparelho novo.

Eu já fui melhor. Quando eu era pequena, ou mais nova porque pequena sempre serei, eu sabia mexer em tudo. Saía clicando até aprender a mexer (nunca lia o manual, um mal que me segue até hoje). Mas o tempo passou, os aparelhos foram ficando melhores e mais caros, o medo em mim de estragar o aparelho aumentou (até porque, depois das inúmeras vezes que ouvi em casa que tal coisa estragou porque eu mexi, não tinha como não ter medo), e aí passei a ser e me auto intitular uma negação em se tratando de tecnologia.

Mas sério, me diz como entender tudo, sem ler manual ou tutorial (outra coisa que tenho preguiça de ler/ver, até porque tem que procurar na Internet e nunca sei onde procurar porque, bem, sou uma negação em tecnologia), com a quantidade de botões e funções e vários oes que cada aparelhinho tem. Eu juro que entendo minha avó agora. Tenho que olhar pro céu e pedir desculpas pra ela por zoa-la por não saber mexer em aparelho de som. Tainha, mal sabia eu como era complicado pra ela. Agora eu sei.

Mas em uma recente reportagem de algum jornal que não sei qual, percebi que essa negação pode não ser real. Na reportagem, na verdade uma experiência que fi, eram em um país da África (desculpem, esqueci qual era), entregaram tablets pra crianças que nunca tinham visto aparelhos como aqueles na vida e em poucos dias elas já sabiam mexer e até modificaram aplicativos do aparelho. Isso demonstrou vários fatores, como por exemplo, que nossas dificuldades as vezes são criadas por nós mesmos. Ouvimos tanto que não somos capazes, ou ficamos com tanto medo de errar, que não tentamos. É algo difundido na sociedade mesmo. Por isso as crianças, que ainda não foram influênciadas pelo que ouvem e não tem medo de tentar, conseguiram mexer. Vai ver se eu não ficasse com medo do que os outros pudessem pensar, ou fazer comigo caso eu acabasse estragando um aparelho, ou até a decepção que eu sentiria de mim mesma caso não conseguisse realmente mexer (sim, sou dessas que prefere não fazer a errar. Horrível, ne), Talvez eu conseguisse mexer direitinho.

Enfim, pelo menos tô com conseguindo no wordpress do celular. Quer dizer, eu acho, né. Vamos saber se consigo mesmo se esse postar for postado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s